Meditação Fire Kryia

Essa é a meditação de 40 dias que se iniciou em 11/11/2010 e terminará em 21/12/2010.

Logo abaixo segue o video de como fazer a meditação e o texto explicativo sobre ela. Aproveitem ainda há tempo para praticá-la!!!

 Postura: Sente-se reto, em postura meditativa com a Trava de Pescoço.

 Foco dos olhos: Os olhos estão fechados, deixando uma pequena fenda para deixar passar alguma luz (99% fechados)

 Mudra:  Trava Reversa dos Dedos – entrelace os dedos de forma que tanto os dedos como as palmas se voltem para o peito. Mantenha os dedos tão retos quanto puder; uma os dedos para que as partes macias deles se toquem. O dedo indicador direito está por cima; o dedo mínimo esquerdo está na base; as pontas dos polegares se tocam suavemente.

 O mudra é mantido com os cotovelos  colocados  ao nível dos ombros, de forma natural, com os dedos apontando para o corpo, ao nível da garganta, acima do coração. Os ombros deveriam sentir-se relaxados enquanto mantém os cotovelos, antebraços e mãos paralelos ao solo.

 Mantra: Inspire profundamente e entoe por quatro vezes na respiração num tom estável:

  Sat naam sat naam sat naam sat naam sat naam sat naam whaa-hay guroo

 Tempo: 11-31 minutos.

 Originalmente a prática foi dada contando-se o número de ciclos. Isto é, pratique por 108 ciclos de respiração. Você pode praticar usando os ciclos, gradualmente fazendo aumentos de 27 respirações.Você pode começar com 27 respirações e aperfeiçoar o mantra e a concentração antes de progredir para os 108 ciclos totais.

 Comentário: O tapas poderoso deste kriya  elevará, purificará e  capacitará você e sua vitória à excelência.

“É uma meditação absolutamente secreta, sagrada e poderosa. Vai levá-lo tanto quanto você a levar.” Yogi Bhajan

O Tattva Fogo : Meditação Global de 2010

por Gurucharan Singh Khalsa, Diretor de Treinamento do KRI (tradução de Guru Suroop)

                A cada ano, de 2008 a 2012, nós escolhemos trabalhar um dos cinco tattvas (elementos) e as qualidades associadas a cada um deles dentro de nós. Tradicionalmente, os cinco elementos correspondem aos cinco primeiro chakras e são descritos pelas qualidades da terra, água, fogo, ar e éter (espaço). Quando alcançarmos os solstícios de 2012, teremos energeticamente alcançado o sexto chakra e estaremos prontos para comunicar num novo nível de sutileza e auto-disciplina. Desta maneira, teremos a consciência plena e estaremos preparados para aceitar as mudanças, enquanto trabalhamos juntos para a unidade e expressão de nossa singularidade e servimos, curamos e lideramos neste novo tempo.

Força, Equilíbrio e Paz do Guerreiro Espiritual em um mundo em mudança    2010 é o ano do Tattva Fogo, que corresponde ao Terceiro Chakra (ponto do umbigo e plexo solar): força e poder pessoal, compromisso e identidade. Este é o tempo para invocar a nossa coragem com o destemor, com o calibre e a fortaleza do Guerreiro Espiritual. Este é também o ano para esclarecer nossos objetivos. É um momento para consolidar nossa autodisciplina para que possamos nos sentir claro, transparente e honrado para administrar tudo o que nos está sendo dado. A força do terceiro Chakra inspira as nossas palavras e nossas projeções, para que as sementes plantadas enraízem e alcancem as alturas.

 O fogo é uma qualidade ou elemento importante na filosofia do Yoga. A partir do Ser sem forma, múltiplo, que é o Infinito, para a forma densa da existência finita, há um processo de manifestação que se move do mais sutil para o mais denso e tangível. Esta transição ocorre em nos tattvas. Cada tattva é um estado do Ser. O fogo é o maior passo neste processo e como tal tem um potencial penetrante que se manifesta em diferentes graus. O fogo é um elemento que codifica uma função transformadora inerente no Universo, que é experimentada em funções específicas por todo o corpo. O fogo dá a luz. A luz possibilita a visão. A visão dá insight, perspectiva e potência projetiva. Em termos dos chakras, está associado ao Terceiro Chakra, o Chakra Manipura, que é sempre representado como um triângulo de ponta para cima e de cor vermelha.

                No mundo finito das formas, o fogo é alimentado pelo combustível. Fisiologicamente é o poder da digestão e o alimento é o combustível. Emocionalmente é a paixão e o combustível é o objeto de amor ou de desejo. Psicologicamente é conhecido como vontade pessoal e o combustível é um objetivo. Quando o fogo está presente, ele induz mudança dinâmica, inquietação e purificação da substância e forma que ele dirige dentro. O fogo é aumentado com a prática e a disciplina do Yoga. O Quinto Chakra suporta esta chama interna através do poder de projeção e ao ordenar o espaço que ele pode queimar em potencial.

                No reino sem forma da experiência, o tattva fogo é prakasha, o brilho da alma, o insight da intuição da mente e a presença da consciência. É a luz que faz nascerem as formas. Esta qualidade foi descrita numa das primeiras palestras de Yogi Bhajan: “Santos e sábios ensinam à espécie humana que todos os elementos que são encontrados na constituição do Universo Infinito, serão também encontrados no corpo humano. O Universo é o Cosmos inteiro e nós somos um microcosmo do Cosmos inteiro. Se tirarmos um pouquinho da água do mar e examinarmos atentamente encontraremos pela análise química qualitativa que os constituintes da água do mar na amostra colhida são idênticos aos do vasto oceano. Similarmente, os constituintes de nossos corpos individuais são idênticos aos do Universo. Seria estranho encontrar dentro do corpo humano algum elemento diferente dos elementos do Universo. Porque há um Criador que criou esta Criação e todas as coisas manifestas nasceram da Fonte Única de tudo.

Nossa personalidade é dependente de qual dos cinco elementos predomina em nossa natureza. O agnigranthi, ou centro do fogo, manifesta-se através do baço, fígado, pâncreas e glândulas adrenais. Assim como o calor do sol faz possível a vida na Terra, o calor do tattva agni sustenta a vida no corpo. No dia em que este fogo interno se for, isto significa morte para o indivíduo, assim como este mundo morreria se o sol deixasse de brilhar. Pessoas com predominância deste tattva agni são muito vigorosas, perseverantes e tornam-se trabalhadores incansáveis. “Elas têm uma capacidade magnífica de liderança e uma retidão de maneiras e palavras.” Ensinamentos de Yogi Bhajan, 01 de janeiro de 1973.

                O fogo é empregado e refinado na arte meditativa de Traatik Yoga, algumas vezes chamado de olhar fixo. Os alunos selecionam uma vela, um objeto sagrado ou a imagem do professor ou santo para ser o foco do olhar. Mas, é mais que um olhar fixo. Olhar fixamente no Oriente implica em passividade com alerta. No Yoga é uma projeção ativa da mente e do ser a fim de fundir-se com a existência e as qualidades de um objeto. Se o foco é a chama de uma vela, você aumenta a capacidade purificadora do corpo e da mente. Traatik do Fogo é usado para cura. Se o objeto é a imagem de um Professor – como na foto de Meditação tântrica de Yogi Bhajan – o meditador sintoniza com e “adquire as virtudes” do professor. Certos objetos são criados com qualidades específicas que o meditador pode querer cultivar. Esta é a arte do yantra – o uso da forma e da imagem como energia. Fazer traatik com uma imagem do Templo Dourado conecta o meditador a um profundo espaço de cura. O templo em si próprio é desenhado com proporções e cores que fazem uma abertura perfeita para a prática espiritual e de cura de traatik.

                Quando o elemento fogo é forte e integrado, em equilíbrio com a personalidade, ele dá à pessoa olhos brilhantes. A luz da alma é mostrada no olhar de cura dos santos. A prática de traatik mantém a visão saudável e dá a habilidade para ver o sutil e o invisível como também o visível.

                Enquanto nos movemos em direção à mudança Aquariana, atraímos esta qualidade de insight, vontade e liderança. A meditação que estamos praticando invoca o poder projetivo dos chakras, do Terceiro ao Quinto Chakra e refina o uso da luz, do fogo e da verdade (satya) no mantra. Com este trabalho vamos ganhar clareza e vontade para caminhar o resto das milhas e entregar nossos corações e almas ao um futuro de paz e bênçãos. Vamos ser seres humanos plenos e dar plenitude a nosso Ser.

Sat Nam!!!

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Meditações. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s